Assine nossa newsletter

Lorem

Como acertar na escolha do Regime Tributário para 2020

Sabe aquele dito popular de que não se deve chorar sobre o leite derramado?

E se a gente lhe dissesse que, no caso de dinheiro destinado a impostos, é possível nem derramar o leite? Sim, basta escolher o regime tributário adequado para o seu negócio.

Mesmo nesse verdadeiro caldeirão de obrigações fisco-tributárias que as empresas brasileiras são colocadas é possível esquentar a cabeça só com o que realmente importa: o core do seu negócio.

Quer saber como?

Então, separe 5 minutos do seu tempo e leia este texto para saber como entrar em 2020 no Regime correto de tributação!

O que é Regime Tributário

Ele é um conjunto de leis que definem quais os tributos (que podem ser impostos, taxas, contribuições etc.) uma organização deve pagar ao governo.

O valor disso é variável conforme o que é arrecadado pelo negócio.

Infelizmente, a média de impostos pagos atualmente pelas empresas no Brasil é bem alta, gira em torno de 34% sobre o lucro ou faturamento delas.

Nesse contexto, já dá para perceber de imediato o quanto estar na tributação correta é vital para manter as portas de um empreendimento abertas.

E como um bom empresário, você deve estar atento e incluir esse planejamento entre suas tarefas para um bom ano novo.

É essencial fazê-lo porque a opção pelo regime tributário de uma pessoa jurídica se dá no início de suas atividades ou no início de cada ano-calendário, que no Brasil já coincide com o ano-fiscal.

Portanto, não é porque no ano decorrido o regime tributário foi um que esse será a melhor opção para o ano seguinte!

Além dos valores fixos de tributação do Microempreendedor Individual (MEI), existem 3 regimes de tributação: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real.

Mas não se preocupe. Agora que você já entendeu o que é regime tributário vamos mostrar como eles funcionam em vias gerais e deixar duas dicas no final do texto. Continue lendo para não perder!

Quais são os tipos de regime tributário no Brasil?

• Simples Nacional

Normalmente é o regime escolhido por micro e pequenas empresas (MEs e EPPs) com receita bruta de até R$ 4,8 milhões nos últimos 12 meses.

Esse tipo é comum em atividades de indústria, comércio e na maioria das atividades de prestação de serviços. Isso porque o SN tende a ser a opção mais vantajosa àqueles que puderem aderir ao regime, já que inclui as contribuições previdenciárias da empresa.

Mas é bom ficar atento: em alguns casos, a empresa que tiver ganho mais do que R$ 3,6 milhões nos últimos 12 meses poderá ser mais onerada.

Esse fato acontece porque a alíquota única do Simples Nacional não incluirá o ICMS e o ISS, em razão das alíquotas efetivas que serão aplicadas sobre a receita bruta.

• Lucro Presumido

Normalmente, optam por esse regime de tributação as empresas com receita bruta anual de até R$ 78 milhões.

Ele é chamado assim porque realmente se faz uma projeção sobre o valor da receita brutas. Exemplos: 8% nas atividades de indústria e comércio; 32% nas atividades de prestação de serviços etc.

Dessa forma, costuma ser o regime mais vantajoso para aquelas empresas cujas atividades com lucratividade sejam muito superiores à presunção legal.

• Lucro Real

Já esse tipo de tributação é aplicado principalmente pelas grandes empresas, as que têm receita bruta anual superior a R$ 78 milhões, ou aquelas atividades em que há baixa lucratividade.

Para que valha a pena, é necessário um grande rigor no controle e contabilização de despesas.

• Dicas Bônus da Hernandez e Ferreira

Viu o tamanho da importância de estar no regime correto de tributação para que 2020 seja realmente próspero?

Tome nota também dessas superdicas bônus: um bom contabilista é essencial nesse processo, vez que esse profissional é responsável pela escrituração que permite a apuração correta dos tributos.

Além disso, procure uma consultoria jurídico-tributária para a realização de um planejamento que leve em conta a adoção de mecanismos lícitos de redução e recuperação de tributos.

E já que você gostou desse assunto, compartilhe em suas redes sociais e garanta que mais pessoas entendam a importância do Regime de Tributação.

Até breve!